quinta-feira, 19 de junho de 2008

eu vou ensinar o que agorinha eu sei

Uma hora Dito chamou Miguilim, queria ficar com Miguilim sozinho. Quase que ele não podia mais falar. – "Miguilim, e você não contou a estória da Cuca pingo-de-Ouro..." – "Mas eu não posso, Dito, mesmo não posso! Eu gosto demais dela, estes dias todos..." Como é que podia inventar estória? Miguilim soluçava. –"Faz mal não, Miguilim, mesmo ceguinha mesmo, ela há de me reconhecer..." – "No Céu, Dito? No Céu?!" – e Miguilim desengolia da garganta um desespero. –"Chora não, Miguilim, de quem eu gosto mais, junto com Mãe, é de você..." E o Dito também não conseguia mais falar direito, os dentes dele teimavam em ficar encostados, a boca mal abria, mas mesmo assim ele forcejou e disse tudo: – "Miguilim, Miguilim, eu vou ensinar o que agorinha eu sei, demais: é que a gente pode ficar sempre alegre, alegre, mesmo com toda coisa ruim que acontece acontecendo. A gente deve de poder então ficar mais alegre, mais alegre, por dentro!"

Guimarães Rosa - Campo Geral

3 comentários:

adriana disse...

Legalzin

TH14G0 T disse...

bom, eu acho extraordinário.
obrigado por comentar =***

Mário disse...

Demais... é um dos trechos mais bonitos de livros que já li!