domingo, 31 de maio de 2009

Sombras na Parede - Último Capítulo

- Rafael e Helô -

- Eu tenho um plano pra gente ficar sempre junto.

Os irmãos estavam no alto do prédio, contemplando a solidão a dois que não era mais capaz de confortar o segredo descoberto.

-Eu acho que não podemos fazer mais nada - disse Rafael - eu quero morrer.

- É isso.

- O quê?!

- Não faz mais sentido ficar aqui. Nós perdemos a nossa casa. Nós perdemos a nossa mãe. Não consigo mais olhar para ninguém sem me sentir culpada. O que você pensa em fazer?

- Eu não sei Helô! Você está falando sério sobre...

- Morrer? Claro. Você viu.. a mamãe já contou tudo para o nosso pai e deve contar para outras pessoas também. Ela pensa que nós precisamos de ajuda, mas no fundo, está estragando tudo. Se nós morrêssemos agora, tudo isso estaria resolvido.

Rafael tentou contradizer a irmã mas não conseguiu. Ele não via mais sentido em viver. Ele sentia nojo de tudo que havia feito. Amor e humilhação o deixavam nauseado diante de tudo. Sentia medo. Sentia ódio. Sentia frio. Percebeu que também sentia vontade de morrer. Sentia vontade de pular. Pulou. A queda vai durar 7 segundos. Respire. Pense em traição. Pense na liberdade do voo. Pense na sentença de morte. Passaram 7 segundos.

Sirene, corpo, lágrimas, mentiras.

- Mãe, eu não consegui fazê-lo mudar de ideia. Ele se suicidou por sua culpa.

- Miriam e Vanessa -

Dois meses após o suicídio de Rafael, Vanessa está no quarto de Miriam.

- A mãe do Rafa enlouqueceu. Fico com pena da Helô... um irmão suicida, a mãe no manicômio. Ela deve estar sofrendo demais. Só em pensar que eu já namorei aquele imbecil... ele não sabia o quanto vale uma vida.

Vanessa não consegue ouvir o que Miriam diz. Ela está aflita e precisa de ajuda.

- Miriam, onde você fez o aborto?

Fim?

Não há fim.

Porque a miséria humana é um ciclo interminável.

7 comentários:

_Santiago disse...

Meu Amor Se Mudou pra Lua
Paula Toller

Composição: Nenung

Vou adiante como posso
Liberdade é do que gosto
O dia nasceu
Azul à sua forma
Já não quero mais ser posse
Fosse simples como fosse
Um dia partir
Sem ganchos nem correntes...

Façamos um brinde
Façamos um brinde
À noite que já vai chegar
Façamos um brinde
Façamos um brinde
Ao vento que veio dançar...

Na imensidão da manhã
Meu Amor Se Mudou Pra Lua
Eu quis te ter como sou
Mas nem por isso ser sua...(4x)

Na imensidão da manhã...

Juliana disse...

"Tudo era apenas
Uma brincadeira
E foi crescendo
Crescendo, me absorvendo
E de repente eu me vi assim
Completamente seu...

Vi a minha força
Amarrada no seu passo
Vi que sem você não tem caminho
Eu não me acho
Vi um grande amor
Gritar dentro de mim
Como eu sonhei um dia..."

SUSANA disse...

Muito bom!!! Essa Helô é uma vaca, hein... Também tenho uma sinopse engavetada onde dois irmãos se apaixonam, mas sem saber que são irmãos, e se matam depois. Qualquer dia eu publico. Parabéns! Ficou muito bom!!!

Ana Aitak disse...

"Final" surpreendente, especialmente quando nos alerta da continuidade das nossas misérias. Adorei o tema pro final, estamos em sintonia musical rss Beijos e mais sucesso.

Caco disse...

O "problema" dos Thiagos eu nem te conto porque é piada interna. Só se tu insistires muito.
abs

Caco disse...

O "problema" dos Thiagos eu nem te conto porque é piada interna. Só se tu insistires muito.
abs

Heverton disse...

é.