quinta-feira, 11 de setembro de 2008

um dia desses eu me caso com você.



você vai ver, ai ai, você vai ver.
um dia desses de manhã com padre e pompa você vai ver como eu me caso com você.

Meu pobre coração não vale nada.
Anda perdido não tem solução, mas se você quiser ser minha namorada
vamos tentar, não custa nada.
Até pode dar certo, ai ai.
E se não der certo eu pego um avião,
Vou pra Xangai e nunca mais eu volto pra te ver.




Texto da A.C. sobre esta canção:

Kassin mostrou por telefone, eu no carro indo pro aeroporto e ele em casa com o violão. Ouvindo muito mal no celular, com a ligação picotando, me apaixonei pela canção. Cantamos juntos na turnê +Ela e, na volta, cantei nos shows solo pra curtir o maravilhoso violão de aço que a Yamaha me deu de presente. Quando Kassin cantou por telefone, entendi — pela urgência em me mostrar, ou talvez porque a ligação estivesse péssima — que ele acabara de musicar o poema do Torquato. Mas não; depois ele contou que havia feito isso aos dezesseis anos, no caminho da escola para casa, depois de ler o poema em Os últimos dias de paupéria 9. No dia da gravação ele passou no estúdio pra dar um beijo e, mais tarde, ligou dizendo que a música não lhe saía da cabeça, que o havia transportado para os seus dezesseis anos, e que estava ligando pra dizer isso, que estava se sentindo em calças de tergal. Acho interessante a mistura de Torquato Neto com Kassin numa canção que resulta, apesar da ironia de um e de outro, positiva, esperançosa, solar. Diferente da imagem que se tem da poesia de Torquato, o Midnight Rambler, como Hélio Oiticica o chamou. Adoro o eco da “noite escura” num dos versos desse poema com a “noite escura” de Waly, em “Teu nome mais secreto”. Foi legal ter na faixa Alberto Continentino, tocando solto, dando input. Ele entrou no disco pra tocar o arranjo escrito por Aldo Brizzi; fiquei feliz em tê-lo desta vez tocando o que ele mesmo inventou para a música. Moreno registrou os delicados vocais que fazia comigo na turnê +Ela.

+ no site http://www.adrianacalcanhotto.com/mare/index.html#

Um comentário:

Ana disse...

contarei um dia... abraços.