domingo, 20 de novembro de 2011

Espera pelo segundo sol

Nessa última viagem eu encontrei com um senhor de 73 anos que iria visitar a avó. Meu Deus, 105 anos, se não me engano. E pude exercitar o bem - ajudei bastante uma pessoa. Como eu mudei. Sinto tanto prazer e dor em viver. Está sendo algo desgastante. Quero morrer em alguns momentos, não como um suicida, mas como um eletrodoméstico que simplesmente é desligado da tomada. 
Eu nasci na primavera. Nunca tinha pensado nisto. Talvez porque não sirva pra nada.
Preciso reler O Mundo de Sofia.
Preciso de um feedback.
Eu fracassei em um projeto.
Eu estou completamente atrasado.
Eu quero fugir.
Estou com muita saudade de tudo.


"Eu jamais vou te esquecer
 Eu sempre vou te amar,
 Mesmo algum tempo depois do futuro"
Lobão - Song for Sampa

3 comentários:

Thiago Ya'agob disse...

Enquanto há vida - há esperança.

Bora viver, Thiago: com paz. Ao menos tentar.

Anônimo disse...

Vc nasceu no outono? Esta certo disso?

_Thiago disse...

Eu nasci na primavera.