quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Coração Insone

- O que é mais difícil para você: o sentimento ou a ação?

- Para mim, o sentimento é anterior à ação. Sempre. Eu faço previsões, eu simulo, inverto os papéis. Eu diria que o sentimento é mais difícil porque eu não posso enganá-lo e ele insiste em me enganar muitas e muitas vezes. É um hóspede maldito.

- E as suas ações, o que revelam?

- As minhas ações revelam o quanto eu concordo com relação ao que eu sinto. A ação é o mais importante de tudo porque ela é aquilo que se vê.

- Qual a principal distinção entre ação e sentimento?

- Toda ação é finita. Ela tem hora para começar e acabar; quando falamos de sentimento, falamos de eternidade. O sentimento nunca acaba, apenas se transforma. Não há fim, o recomeço é persistente.

- Isso é capaz de justificar o fato de você se notar "perdido em sentimentos"?

- De certa forma sim. Um sentimento não começa quando um outro termina. Há o momento do conflito, do duelo. E é isso que estou vivendo.

- Se pudesse descrever isso em uma ação, qual seria?

- Seria como trocar de pele: durante certo intervalo eu teria que expor as vísceras ao sol. É o inevitável.

- Você não tem medo de que esse conflito seja eterno?

- Eu não tenho controle sobre isto; assim, sinto medo. Também se torna difícil porque ninguém é capaz de me ajudar. É uma guerra de um único soldado.

- Você definiria esse conflito como sofrimento?

- A palavra 'sofrimento' está tão banalizada quanto o amor. Eu definiria este conflito apenas como um dia chuvoso durante as minhas férias na praia. A minha felicidade vai depender do quanto eu sou grato por ter um abrigo da chuva ou do quanto eu lamento por ver meus planos arruinados. Ou eu olho pro céu e agradeço, ou peço para parar de chover. O que deve reinar é a consciência de que o céu não tem ouvidos.

____


Texto rabiscado no início da manhã. A razão da minha insônia? Eu prefiro não lembrar, porque estou louco pra dormir.

4 comentários:

SUSANA disse...

Ótimo! Parece um diálogo entre um paciente e seu psicanalista. Foi esta a intenção ou a inspiração?
Beijo.

_Santiago disse...

Susanita! Pode parecer macabro, mas foi algo entre o meu coração e o meu cérebro. Um misto de romantismo e filosofia que só 24 horas sem sono justificam!

Bjoteadoromemandaumemailcartafax.

SUSANA disse...

kkkkkkkkk Não é macabro! Quer dizer, eu não acho... Meu coração e meu cérebro sempre conversam também e quase sempre discordam =(

Zingador disse...

Meu querido, que diálogo?! Certo que no mais implacável silêncio e numa conversa sussurrada, você se sentirá mais tranquilo consigo mesmo se preferir logo em seguida não pensar em nada. Riso
Saudades das nossas conversas.
Abraço perfumado