segunda-feira, 3 de novembro de 2008

O Ano do Camaleão

Em janeiro ele não pensava em se mudar. Viver pra ele era ter a sensação de tomar banho e não trocar de roupa. Eram dias sem metáforas bonitas.
Em fevereiro o carnaval trouxe mulheres sem compromisso.
Março passou e ele não viu.
Em abril as janelas continuaram fechadas porque a luz do sol poderia revelar uma solidão que o frustraria.
Maio era o mês em que visitaria a mãe. Mas não foi. Mandou um telegrama e tudo ficou bem.
Junho e julho foram indiferentes, velhos caminhos com paisagens ausentes.
Agosto, sem feriados. Em dia de semana uma das mulheres sem compromisso voltou. Ele seria pai.
Em setembro ele queria morrer. Mas outra das mulheres sem compromisso também voltou. Ele seria pai mais uma vez.
Em outubro ele queria matá-las.
Em novembro seus filhos nasceram. Ele não suportava olhá-los.
Em dezembro, ele não conseguia largá-los.

_______by Thi

bom, resolvi expor isso por dois motivos: o título do texto veio primeiro que a história. isso nunca acontece. e o outro motivo... esse texto é diferente dos outros, ele não me emociona. e por incrível que pareça eu achei isso especial. eu escrevi um texto sem estar dentro dele. não sei se isso é possível, mas espero que você me entenda.

2 comentários:

Juliana disse...

Gostei muito disso..."Eram dias sem metáforas bonitas."
Do texto em geral tbem!!
Aeee, thi!!Nao vivo sem seu blog!!!
Fico feliz q tenha feito um texto sem estar dentro dele...isso eh muito complexo =P
bjukas
Juhhh

Fenix disse...

Gostei! Este texto me lembra o povo brasileiro e suas histórias.