sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Flash de Viagem

Hoje cedo ouvi uma voz me chamando baixinho. Era o meu priminho. A caminha dele estava enconstada na minha. Eu estava com muito sono, havia dormido por apenas duas horas. Então, sem abrir os olhos, estiquei meu braço até alcançá-lo. Ele segurou minha mão e beijou os meus dedos. Eu não precisei abrir os olhos.

Mais um presente do Plínio =)
Amigo mais do que querido!
Abraço Perfumado ^^

4 comentários:

Zingador disse...

As vezes não é preciso abrir os olhos... Gosto de quando não preciso abrir os olhos.
Porque minha alma vê melhor.
Abraço perfumado

SUSANA disse...

Que fofura de post!

Rúbia disse...

oi!
acredito que asd crianças conseguem chegar ciretamente no orção, os adultos precisam conquistar, depois de uma mancada, as crianças não, é só dar um sorriso, uma carinha e manhã, que iímpossível não ama-los.
um abraço.

Rúbia disse...

p.s. acabei de perceber os erros de portuguêS, DESCULPA AÍ...